Tachos&Porcelanas e a Canela

Tachos e Porcelanas - A Canela

Tachos&Porcelanas e a Canela
A Canela, especiaria tirada da parte interna da árvore Caneleira (Cinnamomum Zeylanicum), é oriunda do Ceilão, da Índia e da Birmânia e conhecida, há mais de 2500 anos A.C., pelos chineses, os quais, aliás, também a cultivaram nas províncias do sudeste da China [ficou então conhecida como a Canela-da-China (Cinnamomum Cassia)].
O monopólio do comércio da Canela esteve, durante o século XVI, nas mãos dos portugueses. Por volta do ano 1656 passou para o domínio holandês, com a Companhia das Índias Orientais, quando os portugueses foram expulsos do Ceilão. A partir de 1796, foi a vez de os ingleses ocuparem a ilha e de avocarem, para si, o domínio mercantil desta especiaria.
A Canela foi particularmente usada pelos gregos, romanos e hebreus para aromatizar o vinho e pelos indianos e chineses para as cerimónias religiosas. Fazia parte dos rituais higiénicos de Cleopatra (que a usava num líquido composto, igualmente, por extractos de amêndoa, flores de laranjeira e mel). Também Nero mandou cremar a sua mulher, Popea, numa Pira onde a Canela foi usada numa quantidade correspondente ao seu consumo anual na cidade de Roma… Também a Bíblia lhe faz referência:
«Tu, pois, toma para ti das principais especiarias, da mais pura mirra quinhentos siclos, e de Canela aromática a metade, a saber, duzentos e cinquenta siclos, e de cálamo aromático duzentos e cinquenta siclos. Êxodo 30:23» Curiosidades!!!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *