Imari

A produção de porcelana em Jingdezhen ficou muito afectada com o fim da Dinastia Ming. Em resultado, os holandeses, de forma a satisfazer a procura de porcelanas na Europa, seguiram até ao Japão, onde encontraram uma porcelana produzida em Arita e exportada pelo porto de Imari, conhecida por Aritayaki.

Parece que reza a história que um artesão coreano, sequestrado por ocasião da invasão da Coreia pelo Japão, de nome Yi Sam-pyeong (?-1655), terá descoberto caulino nos arredores de Arita, no início do século XVII. Fazendo uso dos seus conhecimentos adquiridos na Coreia e inspirado pelos motivos decorativos azuis e brancos da porcelana chinesa, produziu as primeiras peças da porcelana Arita, colocando o Japão como uma referência na produção de porcelana… até então, a porcelana que existia no Japão provinha da China e da Coreia.

Conjunto para condimentos “Imari”, Japão (1700-1725). Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva

Com a procura dos holandeses, surgiram novas manufaturas (que evoluíram na complexidade das cores utilizadas) e nas quais passaram a ser produzidas pequenas peças decoradas com motivos florais (por vezes animais e figuras humanas) coloridos com azul celeste, azul turquesa, amarelo, dourado e coral.

Baptizadas “Kakiemon” (em homenagem a quem as produziu pela primeira vez: Sakaida Kakiemon 1615-1653), ficariam conhecidas por “Imari”, referência que traduzia basicamente o porto a partir do qual eram exportadas para a Europa, pela Companhia Holandesa das Índias Orientais, onde ganharam reconhecimento e inspiraram a produção de réplicas pelas porcelanas, entre outras, Meissen, Crown Derby e Vista Alegre

 

In English

The production of porcelain in Jingdezhen was greatly affected by the end of the Ming Dynasty. As a result, the Dutch, in order to satisfy the demand for porcelains in Europe, followed to Japan, where they found a porcelain produced in Arita and exported by the port of Imari, known as Aritayaki.

It seems that history says that it was a Korean craftsman, kidnapped on the occasion of the invasion of Korea by Japan, named Yi Sam-pyeong (?-1655), who discovered kaolin in the surroundings of Arita in the early seventeenth century. Making use of his knowledge acquired in Korea and inspired by the blue and white emails of Chinese porcelain, he produced the first pieces of Arita porcelain, placing Japan as a reference in the production of porcelain … until then, the porcelain that existed in Japan came from China and Korea.

With the demand of the Dutch, new manufactures emerged (evolving in the complexity of the colors used) in which small decorated pieces were produced with floral motifs (sometimes animals and human figures) and colored with sky blue, turquoise, yellow, gold and coral.

Baptized “Kakiemon” (in honor of those who created them: Sakaida Kakiemon 1615-1653), would be known as “Imari”, a reference that basically translated the port from which they were exported to Europe by the Dutch East India Company, where they gained recognition and inspired the production of replicas by the porcelains Meissen, Crown Derby and Vista Alegre, among others.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *